Não há dúvidas de que a pandemia mudou a forma como consumimos diversos produtos, bens e serviços. Depois de um período intenso de turbulência no começo da pandemia, com escritórios fechados e praticamente todo mundo começando um trabalho no formato home office, muita gente se viu na necessidade de procurar um imóvel maior, com um espaço adequado para trabalhar de casa.

Há também o fator principal de precisar ficar em casa o máximo de tempo possível durante a pandemia, o que gerou uma necessidade por imóveis com mais espaço e mais atrativos no próprio local, como churrasqueira, piscina, quintal, varanda gourmet, enfim, várias opções.

Com essa mudança toda, quais foram e têm sido os imóveis mais procurados durante a pandemia?

Imóveis com mais espaço se destacam nas buscas

É inegável que, quem está buscando por imóveis no momento, está caçando oportunidades com mais espaço, sejam apartamentos mais amplos com 3 ou 4 quartos, sejam sobrados, ou até mesmo chácaras e fazendas.

Teve gente que preferiu sair da cidade grande e buscar a tranquilidade do interior. Alguns alugaram por um tempo sítios, chácaras e fazendas afastadas das capitais mais populosas para passar o início da pandemia em isolamento social. No entanto, à medida que o ano foi passando, foram percebendo que era necessário repensar esse modelo, já que a pandemia duraria bem mais do que 6 meses falados no começo de tudo.

Outros casos foram os proprietários de casas de campo ou de praia que viajaram para esses imóveis em busca de segurança. No entanto, esse público é a exceção. Boa parte dos moradores de metrópoles se viu na necessidade de repensar a qualidade de vida que tinham passando a maior parte do tempo dentro de um imóvel pequeno ou médio.

Isso provocou um êxodo urbano enorme, um fenômeno não exclusivo do Brasil, vale destacar. E esse fenômeno condiz com os números do mercado imobiliário. Analistas apontaram que a busca por imóveis com apenas 1 quarto caiu 39% em relação à 2019, e a busca por casas com 4 quartos aumentou 60%.

Outro levantamento, feito pela Rede Imobiliária SecoviSP, apontou atributos como ambientes mais bem divididos; vizinhança com comércio e serviço; visão desimpedida; imóveis com varanda; e casas/apartamentos maiores; sendo os mais buscados nos imóveis.

Diante dessa análise, alguns tipos de imóveis têm mais chance de negociação de compra/venda durante a pandemia como:

  • Chácaras de lazer, casas de temporada, sítios e fazendas
  • Apartamentos maiores com sacada (preferencialmente varanda gourmet)
  • Imóveis com área de lazer (piscina, churrasqueira, gramado, espaço para as crianças)
  • Imóveis com quintal 
  • Imóveis com Cozinhas completas e funcionais

Adquirir imóvel tem sido a preferência

A pesquisa Raio-X FipeZap do segundo trimestre de 2020 apresentou dados interessantes sobre a intenção de adquirir imóveis ainda no segundo semestre de 2020. Entre abril e junho deste ano, 43% dos entrevistados tinham desejo de adquirir um imóvel, com metade deles não se importando se o imóvel era usado ou novo. Tanto que 68% das compras de imóveis naquele período foram de imóveis usados.

Isso significa que o desejo de adquirir a casa ou apartamento próprio está cada vez mais presente na vida dos brasileiros, mesmo durante tempos incertos como o que vivemos atualmente com a pandemia.   

× Fale Conosco (16) 99640-1566