É inegável que a pandemia trouxe grandes mudanças para a sociedade. Sem a possibilidade de sair como antes, a maioria das empresas optou por digitalizar suas operações.

Mais de 40% das empresas já adotaram o modelo home office de trabalho pelo menos parcialmente, e empresas de diversos setores afirmaram que o home office em tempo integral é a nova metodologia de trabalho oficial, pelo menos até o fim de 2020.

Infelizmente, a pandemia mostra sinais de que vai continuar até o momento em que uma vacina for inventada. Continuaremos em quarentena com pequenas aberturas do comércio e de atividades de lazer fora de casa.

Diante dessas mudanças na forma como vamos trabalhar e com os escritórios mudando suas operações para um modelo home office, um quarto a mais para reuniões e para ter um espaço mais controlado para trabalhar em casa é uma nova necessidade de quem aluga um apartamento, por exemplo, ou mesmo uma casa menor.

Além dessa mudança de um quarto a mais nos imóveis residenciais buscados pelos clientes de imobiliárias, mudou também a busca por imóveis em outras cidades além das capitais. A busca por apartamentos e casas em cidades do interior quadruplicou durante a pandemia.

Novos perfis de imóveis para novas buscas

Algumas características em imóveis começam a se mostrar como pontos extremamente importantes para definir a escolha dos clientes por um imóvel. A questão de um cômodo a mais para trabalhar em casa já foi citada aqui como fator de escolha.

Algumas construtoras já estão considerando esse cômodo “extra” nos novos projetos de apartamentos. E as imobiliárias correm para oferecer boas oportunidades de locação de apartamentos com um cômodo já pensado para o home office (até mesmo com paredes acústicas, por exemplo).

Há também o fato de que os clientes estão buscando por imóveis para locação mais afastados das regiões centrais. A busca por imóveis em áreas rurais e fora dos centros urbanos subiu 52% entre fevereiro e março de 2020.

Isso mostra que já no início da pandemia a procura por este tipo de imóvel cresceu. E se compararmos essas buscas com os resultados do mesmo período do ano passado, a busca aumentou 124%, de acordo com a Imovelweb.

Essa busca por um imóvel no interior tem mais ligação com a possibilidade de se ter um espaço de lazer no próprio imóvel do que somente o medo de pegar o coronavírus na capital.

Outros fatores, estes já mais relacionados com apartamentos, é com relação à disponibilidade de unidades com sacadas espaçosas e preços atrativos, além da face sol, antes vista como algo não tão interessante.

Hoje, a situação mudou. Como o indicado é permanecer em casa o máximo de tempo possível, muitas pessoas têm optado por tomar sol na sacada do apartamento a fim de garantir o isolamento social. Por isso, faz sentido ter uma sacada grande e com bastante incidência solar.

É fato que a pandemia está modificando os padrões de consumo da sociedade e o consumo de serviços imobiliários e locação de imóveis residenciais durante a pandemia é outra experiência que vai se modificar bastante durante e após a pandemia e quarentena.

Faz todo sentido as imobiliárias se adaptarem a essas novas necessidades dos clientes e criarem opções dentro da própria experiência de busca do usuário no site da empresa. Filtros específicos de home office e sacadas, ou outros fatores cruciais para clientes que querem e precisam trabalhar em casa são alguns dos exemplos dessa nova experiência do usuário.

Conte com o House Viewer 360º para ficar sempre por dento das principais tendências do mercado imobiliário. Para você conhecer as melhores soluções em 360º para sua imobiliária, é só CLICAR AQUI. Até a próxima!

× Fale Conosco (16) 99640-1566