É praticamente impossível encontrar um setor da economia global que não esteja sendo afetado pela pandemia da Covid-19. O mercado imobiliário que vinha se recuperando e passando por transformações tecnológicas importantes, agora, se vê na posição de revisar formatos de atendimento, de financiamentos, de vendas, para poder continuar crescendo.

Isso porque a realidade agora é definitivamente outra. Estamos em um período de incertezas econômicas e sociais enorme. E nesse sentido, as empresas do mercado imobiliário, para se consolidarem novamente, precisam mudar sua visão de negócios e criar novas soluções para atender esse público que lida com incertezas.

Mas além dessas mudanças mais emergenciais e diretas, quais são, de fato, as lições que a pandemia deixa para o mercado imobiliário? 

 

1- O digital é essencial

Contratos digitais, atendimento digital, sistema digital. Tudo será digitalizado e isso só se intensificou com a pandemia. Esse processo de transformação digital já vinha acontecendo de forma mais lenta antes da crise, mas agora o único caminho é esse. As empresas que não se digitalizarem não continuarão no mercado.

Diante dessa afirmativa, as imobiliárias e empresas do mercado imobiliário estão trabalhando pesado para estimular o uso de tecnologias digitais de videoconferência para reuniões individuais com clientes e reuniões em grupo entre as equipes.

Além disso, os contratos digitais se tornaram regra básica de negócios em basicamente todos os mercados, inclusive o imobiliário.

2- Atendimento online

Como falamos acima, o atendimento das imobiliárias e construtoras definitivamente já mudou bastante. Além das videoconferências, novas soluções de apresentação dos imóveis, como Tour Virtual 360º, são algumas das ideias que prometem modificar o mercado imobiliário.

A venda e pós-vendas precisarão ser muito mais personalizadas do que já são. Para isso, será necessário um alinhamento bastante claro da equipe de vendas e administrativa, além de uma centralização dos dados dos clientes em um sistema que permita acesso facilitado aos funcionários, com registros de acesso, para identificação de quem usou quais informações, em qual momento.

 

3- Estrutura flexível para lidar com mudanças drásticas

A pandemia da COVID-19 é só uma das crises que serão vivenciadas pela humanidade neste século, infelizmente. Por isso, ter uma estrutura flexível na empresa facilita a reinvenção do modelo de negócios em uma situação totalmente imprevista como uma pandemia global.

Situações de crise, na maioria, são imprevistas. E como situações imprevistas, exigem adaptação de processos, de formato de trabalho, adaptação das pessoas e das empresas para lidar com uma nova realidade.

 

4- Controle financeiro total

Outro dos grandes aprendizados que a pandemia trouxe para empresas do setor imobiliário é o tamanho da necessidade de um caixa bem organizado. O controle financeiro da empresa é primordial para que crises como esta não acabem com tudo do dia para a noite.

E um caixa bem organizado vai além da reserva de emergência – que idealmente deve cobrir os gastos de 6 meses sem nenhum faturamento, no mínimo. É preciso ter um plano de renegociações bem estruturado com os parceiros de negócio e linhas de crédito já negociadas para situações de grandes imprevistos como a da COVID-19.

× Fale Conosco (16) 99640-1566